Patriots desafiam o impossível e vencem o Super Bowl 51

Tom Brady ergue o troféu Vince Lombardi pela 5ª vez na carreira (Foto: Shawn Hubbard/NFL)
Tom Brady ergue o troféu Vince Lombardi pela 5ª vez na carreira (Foto: Shawn Hubbard/NFL)

SUPER BOWL 51
NEW ENGLAND PATRIOTS 34 x 28 ATLANTA FALCONS
Assista aos melhores momentos da partida

Final do 3° quarto de jogo no NRG Stadium, em Houston, no Texas. O New England Patriots acaba de conseguir seu primeiro touchdown da noite, mas desperdiça o extra point. A vantagem do Atlanta Falcons ainda é bem ampla, com o placar mostrando 28 a 9 para os campeões da NFC. Nervosa, minha namorada me pergunta se é possível os Patriots virarem a partida. Digo que sim, é possível, mas que isto não depende apenas dos Patriots jogarem bem, depende também dos Falcons jogarem mal, algo que até então eles não vinham fazendo. Mal sabia eu que o time da Geórgia não viria a anotar mais sequer um pontinho…

Com 19 pontos no 4° quarto e mais seis na prorrogação, os Patriots do quarterback Tom Brady, eleito o MVP do duelo, conquistaram o Super Bowl 51 – o 5° na história da franquia – ao bater os Falcons na prorrogação por 34 a 28, na maior virada na história da final, e agora se igualam a Dallas Cowboys e San Francisco 49ers, cada um com cinco canecos. Quem viu a final sabe quão épico foi, então optei por levantar alguns pontos sobre esta noite de 5 de fevereiro de 2017.

super-bowl-51-patriots-campeoes-3
Instagram/NFL Brasil

NFL está gigante no Brasil

A NFL cresceu demais no Brasil nos últimos anos, e para a tristeza dos críticos que dizem que é “modinha”, ela veio para ficar. No Twitter, foram gerados 27,6 milhões de tweets sobre o Super Bowl, 1,5 milhão em terras tupiniquins, deixando o País atrás apenas dos EUA; já no Facebook, nós fomos o 4° país que mais engajou durante a final, depois de, novamente, dos EUA, além de México e Canadá. Na minha linha do tempo, em especial na rede de Mark Zuckerberg, vi muita gente torcendo. Everaldo Marques, que faz um puta trabalho pelo FA há tempos, virou até tema de discórdia – pelas razões erradas – na web. O SB 51 teve sua maior cobertura brasileira da história.

Patrick Semansky/AP
Patrick Semansky/AP

O ponto da virada dos Patriots

Dois momentos marcaram o início da reação dos Patriots. Logo após chutar o FG e diminuir a desvantagem para 28 a 12, New England precisava de uma jogada milagrosa à la Malcolm Butler no Super Bowl 49 para seguir vivo. A primeira veio no fumble de Ryan, forçado por Dont’a Hightower e rapidamente convertido em TD por Brady; e a segunda, que beirou o absurdo, foi o mergulho que Julian Edelman deu para pegar a bola e evitar que ela, que já havia sido desviada no meio do caminho por Robert Alford, fosse interceptada por Keanu Neal. Ninguém acreditava. O momento passou a ser do time de Boston, que empatou o jogo, forçou a prorrogação e venceu na etapa extra.

Simon Bruty/Sports Illustrated
Simon Bruty/Sports Illustrated

O ponto da derrocada dos Falcons

Cansaço físico e mental. Talvez tenha sido esta a combinação que derrubou o time da Geórgia e a vantagem de 25 pontos. O incrível é que os Falcons tiveram a chance de liquidar a partida, mas uma catástrofe não permitiu. Ryan levou a equipe até a linha de 22 jardas do campo de ataque, com direito a um passe espetacular para a recepção mais espetacular ainda de Julio Jones. Dali daria para chutar o FG e quem sabe sacramentar a conquista inédita. Só que Atlanta perdeu 23 jardas nas três jogadas seguintes: tackle for loss (-1), sack (-12) e falta (-10). A 1ª para 10 da linha de 22 jardas virou uma 3ª para 33 da linha de 45 jardas. O FG de cerca de 39 jardas virou um FG de 62 jardas.

16641035_10154810083356263_5075967332521004879_n
Facebook/NFL

Tom Brady, o G.O.A.T.

– Recrutado em 2000 com a 199ª escolha (6ª rodada)
– Cinco títulos de Super Bowl (recorde para um quarterback)
– Quatro MVPs de Super Bowl (recorde)
– 208 vitórias na carreira (recorde)
– 25 vitórias em playoffs (recorde)
– 15 passes para TD em Super Bowls (recorde)
– 2.071 jardas aéreas em Super Bowls (recorde)
– 207 passes completados em Super Bowls (recorde)
– 9.094 jardas aéreas em playoffs (recorde)
– 63 passes para TD em playoffs (recorde)
– Dois MVPs da temporada e 12 Pro Bowls

Chuck Burton/AP Photo
Chuck Burton/AP Photo

James White, de vilão a herói

A caminhada dos Patriots rumo ao título contou com heróis para lá de improváveis: Dion Lewis na semifinal, Chris Hogan na final da AFC e James White na grande decisão. Um ano após ser muito criticado pelos drops na final da AFC da temporada passada, o RB bateu o recorde de recepções (14) e pontos (20) do Super Bowl. Foram três touchdowns na conta do camisa 28, incluindo o que deu o 5° título ao New England, já na prorrogação. Uma atuação irrepreensível que fez com que Brady afirmasse que ele merecia o prêmio de MVP da final. O que Lewis, Hogan e White têm em comum? Nenhum deles é caro e todos cumprem sua função em campo com perfeição.

Gregory Shamus/Getty Images
Gregory Shamus/Getty Images

E agora, Falcons?

A derrota doeu, mas os Falcons e sua torcida devem olhar para a frente. A defesa tem um núcleo jovem e de qualidade com Grady Jarrett, Vic Beasley, De’Vondre Campbell, Deion Jones, Jalen Collins, Neal, Alford… Minha expectativa é de uma unidade ainda mais forte em 2017. No ataque, a franquia precisa decidir se vai desembolsar uma bela grana para renovar o contrato de Devonta Freeman, e resta vermos quais serão os efeitos da saída de Kyle Shanahan – novo técnico do San Francisco 49ers – e a chegada de Steve Sarkisian, que vem da NCAA, onde comandava o ataque do Alabama Crimson Tide. Além disso, a concorrência na NFC é mais forte do que na AFC.

Perry Knotts/NFL
Perry Knotts/NFL

E agora, Patriots?

Vida de campeão é boa, mas Belichick fez questão de cortar o barato ao afirmar que a preparação do time está cinco semanas atrasada em relação aos demais clubes.  New England tem muitas decisões a tomar no próximo recesso, principalmente no que diz respeito aos jogadores que vão permanecer em Boston para mais uma temporada. Eis a lista de alguns nomes que vão ficar sem contrato: Martellus Bennett (disse que deve testar a free agency), LeGarrette Blount, Alan Branch, Duron Harmon, Chris Long, Logan Ryan, Jabaal Sheard, Butler e Hightower (os dois últimos devem ficar). O elenco muda, mas Brady e Belichick continuam, o que sempre torna os Patriots favoritos ao SB.

super-bowl-51-patriots-campeoes-10
Facebook/NFL

Super Bowl 52 é logo ali…

Ainda falta quase um ano para a decisão da próxima temporada, mas já podemos arriscar. Na AFC, além dos atuais campeões, Oakland Raiders, com Derek Carr, e Pittsburgh Steelers devem encabeçar as apostas para a pós-temporada. Na NFC, por outro lado, a corrida é aberta. Dallas Cowboys e Minnesota Vikings chegam fortes, mas nunca podemos deixar Green Bay Packers, Seattle Seahawks e agora os Falcons de fora da briga. Finalistas do Super Bowl 50, Denver Broncos e Carolina Panthers são duas incógnitas após um 2016 instável. Eu gostaria muito de ver os Raiders de Carr contra os Cowboys de Dak Prescott.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s