Pitacos da Semana 4 da NFL

ATAQUE DESASTROSO DOS BEARS

Chicago BearsSem conseguir impor o jogo terrestre com Jordan Howard e Tarik Cohen, o Chicago Bears dependia de Mike Glennon para fazer o ataque avançar, mas o resultado foi um desastre. Glennon sofreu fumbles nas duas primeiras campanhas, permitindo que o Green Bay Packers abrisse 14 x 0 de cara e foi interceptado duas vezes (GB pontuou na sequência nas duas oportunidades). Em quatro jogos até aqui, o camisa 8 soma dez turnovers (cinco fumbles e cinco interceptações). A partir da próxima rodada, Mitchell Trubisky assume o ataque.

DANNY TREVATHAN É SUSPENSO

O Thursday Night Football não foi de cagada generalizada só no ataque do Chicago Bears. Na defesa, o linebacker Danny Trevathan fez as honras com uma tackle desleal que, literalmente, nocauteou o wide receiver do Green Bay Packers, Davante Adams. O choque de capacete contra capacete fez com que o atacante caísse apagado em campo e fosse levado imediatamente para um hospital. Após o jogo, Trevathan afirmou que estava apenas fazendo seu trabalho e disse que não merecia ser suspenso. Ainda assim, ele recebeu um gancho de dois jogos e vai recorrer.

CAIRO SANTOS FORA DOS CHIEFS

O fã brasileiro da bola oval foi pego de surpreso neste sábado. O Kansas City Chiefs colocou Cairo Santos na lista de atletas contundidos e, dois dias depois, na de waivers, o que, na prática, significa dispensar o kicker brasileiro. Cairo vem lidando com uma contusão na virilha, contusão que foi agravada após um choque contra o Los Angeles Chargers, na Semana 3. Caso nenhum clube se interesse pelo chutador (a ordem de preferência é a mesma do draft), Santos vai se tornar um free agent e estará livre para assinar com quem quiser. Bora, Cairo!

O.J. EM LIBERDADE

O ex-jogador O.J. Simpson deixou a cadeia na madrugada deste domingo depois de cumprir nove anos de sentença. O.J., que teve a liberdade condicional concedida em julho, saiu da prisão no estado de Nevada após a meia-noite (horário local) e foi pego por um amigo não identificado. A liberação do ex-running back aconteceu na calada da noite para evitar fotógrafos e a imprensa, informou à CNN Brooke Keast, porta-voz do Departamento de Correções de Nevada. Aos 70 anos, Simpson disse em ocasiões anteriores que pretende viver na Flórida.

PIOR TIME DA AFC LESTE É O MIAMI?

Os números de Jay Cutler na derrota para o New Orleans Saints não estão à altura de sua atuação. O torcedor do Miami Dolphins que via na equipe a segunda força da AFC Leste já enxerga este time como o pior do grupo. Tirando a primeira campanha, encerrada com uma interceptação na endzone, os Dolphins caminharam, em média, só 6,6 jardas por campanha e diante de uma defesa ruim. Cutler jogou mal, foi sacado e coroou o dia com uma apatia sem igual em uma jogada em formação wildcat (assista). Talvez seja hora de ver o que Matt Moore tem a oferecer.

DESHAUN WATSON É O CARA

Houston, we have a quarterback! Desde a era Matt Schaub, o Houston Texans testou oito QBs, mas o rodízio de jogadores chegou ao fim. Deshaun Watson deu um show no passeio dos Texans sobre o Tennessee Titans, mostrando calma dentro do pocket, visão de campo e qualidade na distribuição dos passes (algo que lembro de ter visto em Andrew Luck em 2012). Foi uma atuação de gala recompensada com cinco TDs, quatro lançados e um corrido. Houston é candidato aos playoffs e terá um confronto espetacular contra o Kansas City Chiefs na próxima rodada.

ALEX SMITH ESTÁ POSSUÍDO

Alex SmithQuem acompanhou o início da carreira de Alex Smith no San Francisco 49ers custa a acreditar que é a mesma pessoa que vimos ontem, no MNF. Aos 33 anos, Smith faz a melhor temporada da sua vida e mostrou sua maturidade como quarterback. Diante da pressão do Washington Redskins, o camisa 11 do Kansas City Chiefs conectou ótimos passes, resolveu as coisas com as pernas quando preciso e ainda liderou uma campanha de 50 jardas em 43 segundos que deixou o kicker Harrison Butker em posição de chutar o field goal da vitória. SMITH FOR MVP!

AINDA DÁ TEMPO PARA OS BENGALS?

Sob o comando do coordenador Bill Lazor, o Cincinnati Bengals não é o mesmo time das duas primeiras rodadas. Depois de quase bater o Green Bay Packers fora de casa, os tigres de bengala passaram o carro em cima do Cleveland Browns em uma tarde praticamente perfeita de Andy Dalton. A dúvida agora é se a equipe tem gás para se recuperar após abrir a temporada com 0-3. Por incrível que pareça, a AFC Norte está aberta. O temido ataque do Pittsburgh Steelers ainda não engrenou, e o Baltimore Ravens dá sinais de que seu ataque pode comprometer 2017.

GREATEST SHOW ON TURF – PART II

Em 11 campanhas de ataque contra o Dallas Cowboys (vou ignorar a última, apenas para encerrar o jogo), o Los Angeles Rams foi obrigado a devolver a bola apenas duas vezes e pontuou nas outras nove. O ataque californiano renasceu com Sean McVay, principalmente Todd Gurley, que vem fazendo uma temporada digna de MVP e somou 215 jardas de ataque. Em 2017, os Rams têm uma média de 35,5 pontos por partida, índice superior ao dos Rams do famoso “The Greatest Show on Turf” em 1999 (32,6), 2000 (33,7) e 2001 (31,4). Esse time vai brigar pela título da NFC Oeste.

SINAL AMARELO NOS PATRIOTS

O New England Patriots conta com dois dos maiores especialistas em defesa da NFL com Bill Belichick e Matt Patricia, mas está em apuros. Pela terceira vez em quatro jogos, os atuais campeões do Super Bowl cederam mais de 30 pontos, e desta vez Tom Brady não conseguiu operar um milagre para conquistar a vitória no último minuto. A defesa não conseguiu pressionar Cam Newton e ainda cometeu erros que permitiram que o Carolina Panthers se mantivesse vivo na última campanha. New England é o 2° pior time da liga em pontos (32 por partida) e primeiras descidas cedidas (97).

TURMINHA DO 0-4

Quatro times seguem sem vencer: Cleveland Browns, Los Angeles Chargers, New York Giants e San Francisco 49ers. Ainda que a campanha de todos seja 0-4, no caso de alguns o copo está meio cheio, para outros, meio vazio. Os 49ers, por exemplo, são um time melhor do que em 2016 e dão sinais tímidos de evolução. Chargers poderiam estar 2-2 se não fossem erros do kicker; Giants têm talento, mas não tem OL e nem um jogo corrido decente; e os Browns empacaram e se continuarem nesta toada é bem possível que Hue Jackson seja vítima da “black monday”.

LESÕES, LESÕES E MAIS LESÕES

Muitas lesões marcaram a Semana 4 da NFL, mas três delas prometem fazer diferença em 2017: Derek Carr deve desfalcar o Oakland Raiders por ao menos duas semanas com uma fratura nas costas; Calvin Cook, do Minnesota Vikings, não joga mais em 2017 após romper o ligamento do joelho esquerdo; e Marcus Mariota será avaliado diariamente pelo Tennessee Titans depois de machucar a coxa. Os três são vitais em suas equipes e a extensão da ausência deles, no caso, Carr e Mariota, pode definir se os times avançam para a pós-temporada ou não.

Resultados da Semana 4 da NFL:

Green Bay Packers 35 x 14 Chicago Bears
Miami Dolphins 0 x 20 New Orleans Saints
Houston Texans 57 x 14 Tennessee Titans
New York Jets 23 x 20 Jacksonville Jaguars
New England Patriots 30 x 33 Carolina Panthers
Minnesota Vikings 7 x 14 Detroit Lions
Atlanta Falcons 17 x 23 Buffalo Bills
Baltimore Ravens 9 x 26 Pittsburgh Steelers
Cleveland Browns 7 x 31 Cincinnati Bengals
Dallas Cowboys 30 x 35 Los Angeles Rams
Los Angeles Chargers 24 x 26 Philadelphia Eagles
Tampa Bay Buccaneers 25 x 23 New York Giants
Arizona Cardinals 18 x 15 San Francisco 49ers
Denver Broncos 16 x 10 Oakland Raiders
Seattle Seahawks 46 x 18 Indianapolis Colts
Kansas City Chiefs 29 x 20 Washington Redskins

* Clique nos links para ver os melhores momentos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s