Dez coisas que queremos ver na NFL em 2018

1. Alguém vai ameaçar o reinado dos Patriots?

O New England Patriots perdeu o Super Bowl, coordenador de defesa, bons jogadores titulares… Tom Brady e Bill Belichick, no entanto, continuam na equipe, logo, eles são os favoritos a vencer a AFC Leste. Sobre os rivais de divisão, o New York Jets me parece melhor organizado, mas longe de ameaçar; o Miami Dolphins se livrou de estrelas, mas acredita (ou quer acreditar) em Adam Gase e Ryan Tannehill; já o Buffalo Bills, apesar do ótimo trabalho de Sean McDermott em 2017, desperta desconfiança com A.J. McCarron e Josh Allen de QBs.

2. Quantos jogos os Browns vão vencer em 2018?

O Cleveland Browns irritou alguns torcedores ao não recrutar os calouros apontados como os melhores nomes de ataque e defesa do draft de 2018 da NFL, mas foi atrás de reforços, principalmente no setor ofensivo. Jarvis Landry, Carlos Hyde, Nick Chubb e Chris Hubbard entram no time, enquanto na posição de QB, Tyrod Taylor deve começar como titular, mas se for mal, veremos Baker Mayfield em campo. Dá para ir pior do que 0-16? Sim, repetir o 0-16 este ano. Se Cleveland não terminar a temporada bem, Hue Jackson não volta para 2019.

3. Jimmy Garoppolo em 2° ano nos 49ers

O torcedor do San Francisco 49ers não tinha esperanças em 2017. Um ano se passou e agora já tem gente até falando em Super Bowl. O que aconteceu? Jimmy Garoppolo aconteceu. As expectativas são altas (não a ponto de Super Bowl) porque Jimmy G. teve uma offseason inteira com o playbook de Kyle Shanahan e reforços pontuais chegaram: Mike McGlinchey, Jerick McKinnon, Pierre Garcom (volta de lesão) e Dante Pettis. Na defesa, o front-seven com Solomon Thomas, DeForest Buckner, Reuben Foster e Arik Armstead é promissor; na secundária, todos querem ver Richard Sherman.

4. Quarterbacks veteranos em novas equipes

Seis QBs trocaram de equipe com a expectativa de serem titulares. Três deles estão garantidos: Kirk Cousins no Minnesota Vikings, Alex Smith no Washington Redskins e Case Keenum no Denver Broncos. Outros três devem  começar como titulares, mas vão conviver com as sombras de QBs calouros: Sam Bradford no Arizona Cardinals, A.J. McCarron no Buffalo Bills e Tyrod Taylor no Cleveland Browns. Cousins e Smith são aqueles de quem se espera mais. O primeiro porque chega em um time pronto para disputar o Super Bowl; o segundo porque vem da melhor temporada da carreira.

5. O campeão voltou. Ou será que não?

Candidato a MVP até se lesionar, o quarterback Carson Wentz está de volta. Nick Foles segue no time após voar no Super Bowl 52, mas todos sabemos (e Foles também) que o Philadelphia Eagles é de Wentz e queremos ver se o camisa 11 jogará em 2018 como o fez em 2017. O elenco dos Eagles é um dos melhores da liga e boa parte disso se deve ao fato de Wentz ainda estar em seu contrato de calouro, cujo valor (US$ 26 milhões por quatro temporadas) é inferior aos US$ 28 milhões que Kirk Cousins vai receber por ano, em média, com o Minnesota Vikings. A possibilidade do bi é real.

6. Os Bears serão os Rams de 2018?

Na última temporada, o Los Angeles Rams surpreendeu muita gente ao mudar da água para o vinho e faturar a NFC Oeste. Não acho que o Chicago Bears possa ser campeão de divisão em 2018, mas, na NFC, é um forte candidato a dar um salto de qualidade. Esta será a primeira temporada de Mitchell Trubisky com um técnico de verdade (John Fox estava no modo demissionário), e quero ver o que Matt Nagy, ex-coordenador de ataque do Kansas City Chiefs, vai aprontar com Allen Robinson, Taylor Gabriel, Jordan Howard e Tarik Cohen. Espere muita velocidade.

7. Rams anabolizados

O Los Angeles Rams está oficialmente na janela do Super Bowl. A equipe californiana tirou o escorpião do bolso e foi às compras na free agency, voltando dela com quatro novos titulares: Ndamukong Suh, Marcus Peters, Aqib Talib e Brandin Cooks. Se Aaron Donald encerrar sua greve logo, Wade Phillips tem uma unidade estrelada à disposição. No ataque, a expectativa é ver a evolução de Jared Goff no segundo ano sob o comando de Sean McVay e se ele vai sair um pouco da sombra de Todd Gurley, que nós sabemos que joga muito.

8. Retorno de Jon Gruden à NFL

O Boneco Assassino está de volta à NFL. Por US$ 100 milhões e dez temporadas, Jon Gruden deixou a vida de comentarista para trás para reassumir o comando do Oakland Raiders e já falou até em “consertar” o esporte, seja lá o que isso signifique. Os Raiders, que estão de malas prontas para Las Vegas, deixaram a desejar na temporada passada, principalmente Derek Carr e sua OL. O drama atual do time, no entanto, está na defesa. Khalil Mack quer um novo contrato e qualquer desfecho que não seja a renovação será um tiro no pé de Gruden.

9. Jaguars em busca do Super Bowl. Sim, é isso mesmo

A NFL é feita de ciclos. Veja só o Jacksonville Jaguars… Antigo saco de pancadas, o clube da Flórida hoje tem um dos melhores elencos da liga e colocou SEIS atletas no ranking que prevê o top 100 de 2018. Os Jaguars são candidatos ao Super Bowl, com Blake Bortles e tudo. Na AFC Sul, vejo o Tennessee Titans com condições de brigar com Jaguars, e Houston Texans e Indianapolis Colts esperançosos com o retorno de Deshaun Watson e Andrew Luck. Watson precisa cometer menos turnovers, enquanto Luck, só de estar em campo, já será um alívio para o torcedor.

10. Duelo de MVPs na NFC Sul

Em 2017, a NFL Sul enviou três times para os playoffs. Alguns dirão que é exagero, mas Atlanta Falcons, New Orleans Saints e Carolina Panthers têm condições de voltarem ao Super Bowl. Os Falcons têm um dos melhores ataques da liga e uma defesa jovem; os Saints emplacaram os melhores calouros de ataque e de defesa e ainda contam com o QB mais preciso da NFL; enquanto os Panthers precisam, sim, se encontrar, mas Cam Newton ainda é um monstro – resta saber se Norv Turner, coordenador de ataque das panteras, vai ressuscitar o camisa 1.

Bônus – Passagem de bastão nos Ravens

Em seu último ano como GM do Baltimore Ravens, Ozzie Newsome reforçou a equipe para 2018 e já deixou um plano B – com tudo para virar plano A – na franquia. O cartola renovou o grupo de WRs, trazendo Michael Crabtree, John Brown e Willie Snead (os dois últimos são apostas) e recrutou dois TEs, um OT e um QB no draft com as quatro primeiras escolhas do time. O QB em questão é Lamar Jackson, que muita gente já vê como sucessor de Joe Flacco, ainda mais após a chegada de RGIII, cujo estilo de jogo se assemelha mais a Jackson do que Flacco.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s