Guia do Super Bowl 53

SUPER BOWL 53
New England Patriots x Los Angeles Rams
Quando:
 domingo, 3 de fevereiro de 2019
Onde: Mercedes-Benz Stadium, em Atlanta (Georgia) | Que horas: 21h30
Previsão do tempo: 15°C/6°C (estádio fechado)
Árbitro principal: Fred Parry | Show do intervalo: Maroon 5


O Super Bowl 53 já está entre nós e, para variar, com o New England Patriots. Pelo 3° ano seguido, a equipe de Boston chega à decisão e chega depois de suas duas melhores atuações na jornada até aqui, na semifinal e final da AFC. Os patriotas terão pela frente o novo, mas não aquele de laranja; este veste azul e amarelo e é comandado por duas jovens estrelas cuja idade somada dá 57 anos. Sensação em 2017, o Los Angeles Rams confirmou as expectativas em 2018 e busca seu segundo título

Relembre abaixo como foi a temporada regular dos dois times, os motivos para torcer por cada um, curiosidades da partida de domingo, o que esperar do confronto e, claro, o palpite sobre quem leva o troféu Vince Lombardi para casa.


Confira 14 curiosidades do Super Bowl 53


Relembre a temporada regular dos Patriots

Cinco razões para torcer para os Patriots no SB53


Relembre a temporada regular dos Rams

Cinco razões para torcer para os Rams no SB53


** Seis coisas para ficar de olho no Super Bowl 53 **

  • Camisa 12 x Camisa 99

Rápido para identificar pontos vulneráveis na defesa e também para soltar a bola (2,59 segundos do snap ao passe – 3ª melhor marca da liga), Tom Brady ainda não foi sacado nos playoffs. Os Rams precisam pressionar Brady para dar uma chance aos seus LBs e DBs, e a grande aposta do Los Angeles é Aaron Donald, líder da temporada em sacks, QB hits e tackles para perda de jardas. Los Angeles é o time que mais gera pressão pelo meio da linha, de acordo com o Next Gen Stats, e é esta estratégia que incomodou o QB nas duas edições anteriores do Super Bowl. O camisa 12 é o QB menos pressionado de 2018, mas há um abismo nos seus números quando a pressão vem das laterais (8 jardas por jogada, 7 TDs e rating de 118,7) e do meio (5,7 jardas por jogada, 2 TDs, 2 INTs e rating de 63,1). Se Tom terminar a noite de camisa limpa, ele terá conquistado o 6° anel.

  • Qual Todd Gurley II vem para o jogo?

Todd Gurley II é o maior mistério do SB53. O principal RB dos Rams sofreu dois drops e pegou na bola apenas sete vezes na final da NFC, sendo preterido por Sean McVay. C.J. Anderson vive uma excelente fase, mas os dois se complementam e Anderson não assusta defesas tanto quanto Gurley II, que, além de correr com a bola, também é uma opção no passe. McVay afirmou nesta semana que o corredor será “grande parte” dos planos do Los Angeles na final. A ver.

  • RBs dos Patriots

O jogo terrestre não é “grande parte” só do plano de jogo dos Rams. Os Patriots têm em seus RBs a chave para ditar o ritmo no ataque (sem a menor pressa), controlar o relógio e facilitar a vida de Brady. Sony Michel, James White e Rex Burkhead formam um trio que já rendeu oito TDs para New England apenas nos playoffs, e um homem estava em campo nos oito TDs: James Develin. Será um duelo interessante contra uma unidade que, embora tenha sido apenas a 23ª melhor da NFL contra a corrida, cedeu menos de 100 jardas combinadas para Dallas Cowboys (50) e New Orleans Saints (48) no mata-mata. Fique de olho também em White como recebedor; o camisa 28 tem 19 recepções nesta pós-temporada, 15 delas na semifinal da AFC.

  • WRs dos Patriots x DBs dos Rams

Los Angeles é um time melhor defendendo o passe quando Aqib Talib está em campo. Com o camisa 21, os Rams cedem 6,5 jardas por passe e um rating de 74,5; sem ele, os números sobem para 8,5 jardas por passe e rating de 108,7. Como os Patriots não têm um grande WR para receber bolas em profundidade, será interessante ver quem Talib deve marcar no domingo – Rob Gronkowski tem sido mais bloqueador em 2018, mas todos vimos o estrago que o TE fez diante do Kansas City Chiefs, e o Next Gen Stats indica que Gronkowski é menos eficaz quando um DB é o marcador mais próximo dele e não um LB (Gronk x LB é suicídio). A tarefa de marcar Julian Edelman deve recair em Nickell Robey-Coleman, conhecido como o homem que fez a falta – não marcada – em  Tommylee Lewis na final da NFC. Brady ama trabalhar o passe curto pelo meio (71,7% de aproveitamento), e Edelman e Gronk são os alvos prediletos em um mundo ideal, algo que Wade Phillips, DC dos Rams, planeja evitar a todo custo.

  • Pressão em Jared Goff

Em sua 3ª temporada, Jared Goff é o QB a chegar mais rápido ao Super Bowl depois de ser selecionado com a primeira escolha do draft. Isso não quer dizer que Bill Belichick não vai tentar forçar o jovem de 24 anos a ganhar a partida com o braço, ainda que Goff tenha dado conta do recado na semana retrasada. Os Pats precisam, no entanto, anular Gurley II e Anderson, minando o play action.

  • Atenção nos coadjuvantes

Gurley II, Brandin Cooks, Gronwkoski, Edelman, White, Donald… São muitos astros em campo, Belichick e McVay sabem disso melhor do que ninguém, logo, não será surpresa se alguns atletas coadjuvantes aparecerem em jogadas que podem definir o campeão. Para Matt Nagy, técnico do Chicago Bears que encarou Patriots e Rams em 2018, Robert Woods e Gerald Everett, por L.A., e Chris Hogan, por NE, podem se beneficiar disso. Na defesa, Samson Ebukam passa batido ao lado de Donald, Ndamukong Suh e Michael Brockers, e justamente por isso é um nome que pode forçar um fumble após um sack.

  • Adeus de Gronkowski?

No ano passado, Gronwkowski contemplou a aposentadoria depois da derrota para o Philadelphia Eagles no Super Bowl 52. Este ano, naturalmente, o futuro de Gronk na NFL é pauta e o próprio TE brincou durante coletivas de imprensa que teria respondido 50 perguntas sobre o que fará a partir de segunda-feira. Ouvindo diversos podcasts, a percepção entre os jornalistas que cobrem a bola oval nos EUA é a de que a decisão de domingo deve mesmo marcar a despedida do camisa 87. Caso isso se concretize, Gronk pendura as chuteiras aos 29 anos com 596 recepções, 91 TDs, quatro escolhas para o All-Pro e dois títulos + os números do SB53.

  • Kickers 

O Super Bowl 36, o primeiro vencido pelos Patriots e justamente em cima dos Rams, foi decidido com um FG de 48 jardas de Adam Vinatieri. Não é difícil este cenário se repetir 17 anos depois. A diferença é que o melhor kicker do jogo defende a franquia californiana. Na final da NFC, Greg Zuerlein mandou patadas de 26, 34, 48 e 57 (!!!) jardas, então McVay sabe que já é possível pensar em, no mínimo, três pontos se eles chegarem na linha de 37, 38 jardas do campo de ataque.


** Quem vence o Super Bowl 53? **

O site Boston.com compilou os palpites de 72 profissionais da ESPN norte-americana; do site oficial da NFL vieram mais 20 palpites. Do total de 92 palpites, 56 apostam na vitória dos Patriots, enquanto 36 estão com os Rams. Tony Romo, que comentará seu primeiro Super Bowl pela CBS, aposta em 28 x 24, mas não revelou para quem. Estou com os 56 acima e também vou de New England.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s