Em duelo de defesas, Patriots batem Rams e vencem 6° Super Bowl

Foto: reprodução/Twitter/@Patriots

Super Bowl 53
New England Patriots 13 x 3 Los Angeles Rams
📽 Melhores momentos


Pela terceira vez nos últimos cinco anos, Boston é a capital da bola oval. Empurrado por uma bela atuação dos defensores, o New England Patriots segurou o segundo melhor ataque da NFL em 2018, o do Los Angeles Rams, cedendo só três pontos, e conquistou o Super Bowl 53, igualando a marca de seis títulos do Pittsburgh Steelers.

Não foi uma vitória de passes e TDs espetaculares, uma vez que a defesa dos Rams teve uma noite decente (foi o Super Bowl com o menor número de pontos combinados), mas a dinastia segue pintando a NFL de azul, vermelho e branco. Listei abaixo os destaques da grande final e de mais uma conquista dos patriotas.


Foto: reprodução/Instagram/@sportsillustrated

Destaques do Super Bowl 53

  • Defesa dos Patriots dominante

Fotos: reprodução/Instagram/@Patriots

Em duas semanas, Bill Belichick silenciou os dois melhores ataques da NFL em 2018 no 1° tempo. Juntos, Rams e Kansas City Chiefs passaram em branco nos primeiros 30 minutos do Super Bowl e da decisão da AFC, respectivamente. Com o jogo terrestre de L.A. neutralizado, a defesa dos Patriots colocou pressão em Jared Goff, pressionando-o em 43% dos snaps, segundo dados da ESPN, e somou quatro sacks e 12 QB hits. Dois dos sacks ocorreram em situações de 3ª descida: 3ª para 7 que virou 4ª para 16 (Rams acertaram o FG de 53 jardas, mas o time vivia um raro bom momento e o sack deu uma esfriada), e em uma 3ª para 2 que virou 4ª para 16 (Rams devolveram a bola). Brandin Cooks teve a chance de marcar o TD duas vezes: na primeira, Cooks estava sozinho na end zone, mas Goff não viu a tempo e quando lançou a bola, Jamie McCourty chegou com tudo para evitar o TD; na segunda, o passe foi perfeito, mas Stephon Gilmore e Duran Harmon deram o tackle e foram mais felizes – na jogada seguinte, Goff se livrou da bola ao se deparar com uma blitz e acabou interceptado por Gilmore. L.A. ficou 60 minutos sem entrar na red zone.

  • Procura-se Todd Gurley II

Foto: reprodução/site oficial dos Rams

Sean McVay afirmou durante a semana que Todd Gurley II teria um “grande papel” no Super Bowl 53. Não foi o que vimos ontem. O RB encostou na bola 11 vezes e registrou 34 jardas apenas; seu melhor momento foi na abertura do 2° tempo, com corridas de 16 e 5 jardas na sequência. Após a derrota, McVay disse que o corredor está saudável. Sem Gurley II, C.J. Anderson não conseguiu carregar o piano sozinho (22 jardas em sete corridas) – melhor lance do camisa 35 foi uma recepção de 9 jardas.

  • Julian Edelman e Rob Gronkowski, de novo

Fotos: reprodução/Instagram/@Patriots

MVP do Super Bowl 53, Julian Edelman foi, até certo momento da noite, a única arma ofensiva que vinha funcionando. O WR se via constantemente livre de marcação e, de acordo com o Next Gen Stats, ele conseguiu uma média de 3,9 jardas de separação do marcador mais próximo. Com as dez recepções para 140 jardas (70 após a recepção), Edelman chegou a 1.412 jardas recebidas nos playoffs, passou Michael Irvin (1.315) e agora está atrás apenas de Jerry Rice (2.245). Outro veterano que brilhou na hora da onça beber água foi Rob Gronkowski, com duas recepções vitais (18 e 29 jardas) em cima de linebackers (é sério, Wade Phillips?) na campanha do TD. Muito criticados na temporada, Edelman e Gronkowski foram “clutch” no final do jogo contra os Chiefs na decisão da AFC e foram “clutch” de novo aqui. Questionado sobre sua aposentadoria, Gronk afirmou que seria “maravilhoso” pendurar as chuteiras assim, mas que vai pensar sobre isso nas próximas semanas.

  • Tom Brady não brilha, mas quem se importa?

Fotos: reprodução/Instagram/@Patriots

Tom Brady terminou os playoffs com dois TDs e um rating médio bem humano de 69, mas quem se importa? O camisa 12 se consolida como o atleta mais vencedor de todos os tempos da NFL e agora completou a Manopla do Destino da bola oval com seis anéis de Super Bowl. Ao contrário das duas partidas anteriores, Brady foi sacado (uma vez, mas foi), foi interceptado logo em seu 1° passe e sofreu um fumble (NE recuperou), mas evitou uma maior pressão, principalmente de Aaron Donald, ao levar 2,44 segundos, em média, para soltar o passe. Voltando ao legado de Brady, o Giselão está 13 vitórias, 3.840 jardas e 28 TDs à frente do 2° colocado na pós-temporada.

  • Silêncio: punters trabalhando

Foto: reprodução/site oficial dos Rams

Com o primeiro – e único – TD saindo depois de 53 minutos de jogo, os punters tiveram uma noite cheia no Mercedes-Benz Stadium. Johnny Hekker chutou nove punts, com direito ao mais longo na história do Super Bowl (65 jardas), enquanto Ryan Allen, dos Patriots, devolveu cinco bolas, com três delas caindo muito próximo da end zone (Rams iniciaram campanhas na linha de 2, 6 e 7 jardas). Para margens de comparação, o Super Bowl 52 teve um punt.

  • O que esperar dos Patriots em 2019?

Fotos: reprodução/Instagram/@Patriots

A maior dinastia do futebol americano segue seu curso, não importa quem chegue, não importa quem saia. Enquanto Belichick e Brady estiveram no New England, os Patriots continuam sendo favoritos na AFC. No mercado, a franquia deve priorizar a renovação de Trey Flowers, que está em seu contrato de calouro, e aguardar o que Gronkowski e os irmãos McCourty vão fazer, já que os três cogitam a aposentadoria. Chris Hogan, Stephen Gostkowski e Malcom Brown também estão no último ano de contrato.

  • O que esperar dos Rams em 2019?

Fotos: reprodução/Instagram/@Rams

O momento após uma derrota no Super Bowl sempre é de reflexão, mas os Rams ainda são uma das grandes forças da NFC, ainda mais com Gurley II e Cooper Kupp 100% – a equipe sentiu a ausência dos dois na reta final da temporada e no mata-mata. Na free agency, L.A. tem quatro temas para resolver: se renova ou não com Ndamukong Suh (que pode querer sair para ganhar mais), LaMarcus Joyner (recebeu a franchise tag de 2018 e deve sair), Dante Fowler Jr. e Rodger Saffold.

  • Apostas iniciais para o Super Bowl 54

Foto: reprodução/Twitter/@Chiefs

Com o Super Bowl 53 decidido, começam as apostas, literalmente, para o Super Bowl 54. Por incrível que pareça, os atuais campeões não são os favoritos, na visão da galera de Las Vegas, a ir à final em 2020; este posto cabe aos Chiefs, que caíram na final da AFC, pagando 6 para 1. Depois de KC vem Rams, Pats e New Orleans Saints (8 para 1), seguido de Los Angeles Chargers, Chicago Bears e Pittsburgh Steelers (14 para 1). O lanterna é o Miami Dolphins, dono da sede do SB54 (300 para 1).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s