Palpites para a temporada 2019/2020 da NFL

Campeão da AFC Leste
New England Patriots

Fotos: reprodução/Instagram/@patriots

Existem duas coisas certas na vida: a morte e os Patriots favoritos na AFC Leste. Aos 42 anos, Tom Brady teve números ligeiramente piores em 2018, mas ninguém está pronto para duvidar de Tom e Bill Belichick. Apesar de ter um duelo duro contra os Steelers na 1ª rodada, New England pode muito bem vencer as seis partidas seguintes, já abrindo uma bela vantagem na divisão. Será interessante ver como o ataque se comportará sem Rob Gronkowski, agora aposentado, e um elenco cheio de running backs. Escolha de 1ª rodada em 2018, Isaiah Wynn reforça a OL após se lesionar no ano passado.


Campeão da AFC Norte
Pittsburgh Steelers

Fotos: reprodução/Instagram/@steelers

O hype em torno dos Browns é gigantesco e muitos veem Cleveland como campeão da AFC Norte. Os Steelers ficaram de fora dos playoffs na temporada passada e agora têm um ponto a provar para a torcida: o de que podem vencer partidas sem Antonio Brown e Le’Veon BellJuju Smith-Schuster e James Conner assumem os postos. O foco não está mais no Pittsburgh, e um ano sem distrações pode ser ótimo para eles. Na defesa, o jovem Devin Bush é apontado como favorito a levar o prêmio de calouro defensivo do ano. Abrir a temporada batendo Patriots é um recado e tanto para a AFC.


Campeão da AFC Sul
Indianapolis Colts

Fotos: reprodução/Instagram/@colts

A aposentadoria de Andrew Luck deixou a AFC Sul totalmente aberta – há razões para apostar em qualquer um dos quatro clubes para conquistar a divisão. Pensei e repensei sobre Texans, Jaguars e Titans, mas vou manter o palpite pré-Luck nos Colts. Este é um time diferente daquele que Jacoby Brissett liderou em 2017, a começar por Frank Reich. Além do técnico, Marlon Mack ganha mais espaço e deve ter sua 1ª temporada para 1.000 jardas, e T.Y. Hilton e Eric Ebron, que tinham uma ligação única com Luck, serão vitais para a confiança e o jogo de Brissett.


Campeão da AFC Oeste
Kansas City Chiefs

Fotos: reprodução/Instagram/@chiefs

Depois de um 2018 ridículo, existe alguma coisa que Patrick Mahomes não é capaz de fazer? Mesmo nas quatro derrotas dos Chiefs no ano passado, Kansas City marcou, em média, 37,5 pontos. A grande questão para esta temporada é se a defesa jogará melhor. Mudanças foram promovidas dentro e fora de campo. Os veteranos Eric Berry e Justin Houston, símbolos do time por anos, saíram; chegaram Frank Clark, Tyrann Mathieu, Alex Okafor e o coordenador Steve Spagnuolo. Achando que Tyreek Hill poderia ser punido, os Chiefs recrutaram Mecole Hardman (4,3 segundos no tiro de 40 jardas).


Wild Card 1 da AFC
Los Angeles Chargers

Fotos: reprodução/Instagram/@chargers

Será que um dia veremos esse time dos Chargers completo em campo? Foi o TE Hunter Henry se recuperar que o clube de Los Angeles perdeu Derwin James, Russell Okung e, para, completar, Melvin Gordon não joga sem contrato novo. James é um desfalque gigantesco, mas a defesa dos Bolts é talentosa e deve figurar no top da NFL; no ataque, Austin Ekeler e Justin Jackson podem dar conta pelo chão, enquanto Mike Williams, Keenam Allen e Henry formam um belo trio para Philip Rivers. A pedra no sapato dos Chargers rumo aos playoffs pode ser a linha ofensiva.

Wild Card 2 da AFC
Cleveland Browns

Fotos: reprodução/Instagram/@clevelandbrowns

No papel, o elenco dos Browns é fantástico. Baker Mayfield, Odell Beckham Jr., Jarvis Landry, Nick Chubb, David Njoku, Myles Garrett, Denzel Ward… Agora precisamos ver se tanto talento (e egos) se traduzem em vitórias. Se os Chargers se complicarem, não seria uma surpresa ver a AFC Norte enviar três representantes para o mata-mata, com Cleveland entre eles. Baker e companhia têm dois jogos favoráveis nas duas primeiras rodadas (Titans e Jets), mas depois enfrentam os Rams e podem chocar a NFL. Kareem Hunt, suspenso, volta para a 2ª metade da temporada.


Lanterninha da AFC
Miami Dolphins

Fotos: reprodução/Instagram/@miamidolphins

Os Dolphins não fazem nem questão de disfarçar. A franquia já deu “all in” no modo de reconstrução total, se desfez da maioria do contratos gordos, já acumula 12 escolhas no draft de 2020 e deve ter quase US$ 130 milhões no teto salarial, segundo números do site Spotrac. Em seu primeiro ano, o treinador Brian Flores tem toda a calma para trabalhar e avaliar se Josh Rosen, recrutado pelos Cardinals em 2018, é o quarterback do futuro. Se ele não for, Miami deve se posicionar no top 3 do próximo recrutamento e pegar, quem sabe, Tua Tagovailoa.


Campeão da NFC Leste
Philadelphia Eagles

Fotos: reprodução/Instagram/@philadelphiaeagles

Carson Wentz não tem do que reclamar. O quarterback renovou seu contrato por mais quatro anos e US$ 128 milhões, não tem o fantasma de Nick Foles no cangote e ainda viu os Eagles reforçarem o ataque com os running backs Jordan Howard e o calouro Miles Sanders – o jogo terrestre era uma carência –, e DeSean Jackson, bom filho que à casa torna. Wentz, no entanto, precisa chegar inteiro ao final desta temporada porque agora não terá um salvador da pátria para liderar o time rumo aos playoffs. Se tudo se encaixar, Philadelphia tem elenco para repetir uma viagem ao Super Bowl.


Campeão da NFC Norte
Green Bay Packers

Outra divisão duríssima de prever… Três dúvidas cujas respostas vão definir o campeão aqui. Primeira: como será a parceria entre Aaron Rodgers e Matt LaFleur? Segunda: a defesa dos Bears vai regredir com a saída de Vic Fangio? E terceira: Kirk Cousins fará valer seu salário e levar os Vikings para a pós-temporada, mesmo com uma OL que não passa confiança? Eu vou de Green Bay. Soa paradoxal, mas a franquia tratou de ajudar Rodgers reforçando a defesa, buscando peças no mercado e no draft; as duas escolhas de 1ª rodada do clube foram com defensores (Rashan Gary e Darnell Savage).


Campeão da NFC Sul
New Orleans Saints

Fotos: reprodução/Instagram/@saints

O torcedor dos Saints tem pesadelos com a interferência não marcada que poderia ter carimbado o passaporte do clube rumo ao Super Bowl 53, mas é hora de virar a página. A equipe é uma das melhores da liga, não teve grandes mudanças no elenco e é favorita na NFC Sul, embora a divisão fique mais equilibrada se Falcons e Panthers não forem afetados por lesões. O quarentão Drew Brees não foi tão bem na reta final na última temporada, mas defesa e RBs ajudaram a assegurar a 1ª colocação na NFC. Adoramos ver Brees, só que tal vermos mais Taysom Hill em campo?


Campeão da NFC Oeste
Los Angeles Rams

Fotos: reprodução/Instagram/@rams

Vice-campeões, os Rams estão prontos para uma segunda tentativa para faturar o anel. Com a situação de Todd Gurley, autor de 21 TDs em 2018, um tanto quanto nebulosa por conta de seu joelho, a franquia recrutou o novato Darrell Henderson para dividir o fardo com o camisa 30. Tirando o calouro, os principais nomes do ataque estão de volta, e Jared Goff agora tem um contrato de gente grande para chamar de seu após renovar por quatro anos e US$ 134 milhões. Na ala defensiva, Clay Matthews reforça os LBs e Eric Weddle, a secundária. Ah, e eles têm o melhor defensor da liga: Aaron Donald.


Wild Card 1 da NFC
Atlanta Falcons

Fotos: reprodução/Instagram/@atlantafalcons

Os Falcons foram divididos em 2018. Metade do time ficou em campo, a outra metade ficou no hospital. As lesões tiraram de ação jogadores como Devonta Freeman, Andy Levitre, Keanu Neal, Deion Jones, Ricardo Allen e Grady Jarrett (dois jogos). Atlanta torce que isso não se repita e que os investimentos para a OL (Chris Lindstrom, Kaleb McGary, James Carpenter e Jamon Brown reforçam a unidade) deem mais proteção para Matt Ryan (8° QB mais sacado na temporada passada) e abram caminhos para o jogo terrestre (6° pior da NFL). Os Falcons podem ir longe.

Wild Card 2 da NFC
Seattle Seahawks

Fotos: reprodução/Instagram/@seahawks

Desde que Russell Wilson chegou a Seattle, em 2012, os Seahawks só não foram aos playoffs em 2017. A equipe está ofuscada pelos Rams, mas nunca tire eles da disputa. A chegada de Jadeveon Clowney deu uma sacudida no status quo da NFC Oeste; ao lado de Bobby Wagner, Ziggy Ansah, K. J. Wright e do novato L. J. Collier, Clowney ajuda a formar um front-seven de respeito. A secundária ainda é jovem demais para cogitarmos uma “Legion of Boom 2.0”. Na parte ofensiva, falta uma referência na posição de wide receiver. Tyler Lockett é o candidato, mas nós queremos é ver D. K. Metcalf.


Lanterninha da NFC
Arizona Cardinals

Assim como os Dolphins, os Cardinals estão em reconstrução, mas têm a “sorte” (entre aspas porque nada é garantido na NFL) de acreditarem que já encontraram seu QB do futuro em Kyler Murray. As atenções estão todas voltadas para o jogador de “apenas” 1,78 m e Kliff Kingsbury, técnico estreante. Murray terá veteranos confiáveis ao redor, como David Johnson, Larry Fitzgerald e Michael Crabtree; a OL não é grande coisa. É um ano de observação. A linha secundária preocupa por não ter Patrick Peterson por seis rodadas e Robert Alford, lesionado, sem data prevista de retorno.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s