Cornetadas da Semana 12 da NFL

* Cardinals, Chargers, Chiefs e Vikings não jogaram.

Houston, we have a leader
Houston Texans 20 x 17 Indianapolis Colts

Atropelados pelos Ravens na semana passada, os Texans precisavam de uma “vitória de seis pontos” para se recompor e conseguiram ao vencer os Colts no TNF e, de quebra, assumir a ponta isolada da AFC Sul. A volta de Will Fuller abriu o campo para DeAndre Hopkins e Deshaun Watson; três dos quatro passes mais longos (em jardas viajadas no ar) do QB em 2019 aconteceram neste jogo, indo de 49,3 a 59,4 jardas, segundo o Next Gen Stats. Nos Colts, o ataque aéreo empacou. T.Y. Hilton, que tinha uma média de 133 jardas por duelo contra Houston, ficou em apenas 18 e ainda “dropou” bolas.


Eagles respirando por aparelhos
Seattle Sewhawks 17 x 9 Philadelphia Eagles

Não foi um jogo bonito dos Seahawks. Russell Wilson errou um passe para TD absurdo, D.K. Metcalf “dropou” o que seria outro TD e Chris Carson sofreu um fumble bizarro. A boa notícia para Seattle é que os Eagles tiveram um jogo ainda menos bonito, marcado por duas interceptações e três fumbles – total de quatro turnovers de Carson Wentz. Apesar da atuação irregular (a defesa foi bem, mesmo sem Jadeveon Clowney), Seattle segue na caça aos 49ers, enquanto Philadelphia respira por aparelhos e só tem chances de playoffs se conquistar a NFC Leste.


Falcons voltam ao normal
Atlanta Falcons 22 x 35 Tampa Bay Buccaneers

Os Falcons interceptaram Jameis Winston duas vezes – ele lidera a liga no quesito, com 20 –, mas tomaram um chá de realidade após derrotarem Saints e Panthers. A defesa não conseguiu pressionar Winston no pocket, que se virou com as pernas e ficou livre de sacks pela primeira vez em 2019, e nem teve uma resposta para Chris Godwin (sete recepções, 184 jardas e dois TDs – o segundo TD após recepção de uma mão). Apesar do lindo TD de Godwin, foi o TD de Vita Vea que entrará para a história. Segundo o NFL Research, o DT é o jogador mais pesado desde 1950 a marcar um TD: 157 kg.


Três chutes e muita coisa em jogo
New Orleans Saints 34 x 31 Carolina Panthers

A corrida pelo wild card na NFC é brutal, mas se Carolina tinha esperanças de jogar em janeiro, mesmo sem Cam Newton, elas se esvaíram em três chutes desperdiçados por Joey Slye. O kicker errou dois pontos extras e um FG de 28 jardas nos últimos minutos. Segundo o Next Gen Stats, o chute tinha 93,5% de chance de ir dentro do Y; resumindo, foi o FG errado mais garantido do ano. New Orleans, que não tem nada a ver com isso, foi mais competente, acertou o FG decisivo e, com a derrota dos Packers, está em ótima posição para ter o bye na primeira rodada do mata-mata.


Browns vencem 3ª seguida e seguem vivo
Cleveland Browns 41 x 24 Miami Dolphins

A esperada parceria entre Baker Mayfield, Odell Beckham Junior e Jarvis Landry pode estar começando a entrar em sintonia. Das 327 jardas de Mayfield, 232 foram para as mãos dos dois recebedores, sem mencionar os três TDs da dupla; esta é a primeira vez que ambos anotam TDs no mesmo jogo. Os Dolphins não são um adversário perigoso, mas ver Cleveland com o pé no acelerador é um sinal de que a confusão da Semana 11 não tirou o foco da equipe, que agora tem a oportunidade de voltar a bater os Steelers e ultrapassá-los na corrida pelo wild card.


Frank Gore sobe mais um degrau
Buffalo Bills 20 x 3 Denver Broncos

Aos 36 anos, Frank Gore continua fazendo história na NFL. Com as 65 jardas na vitória em cima dos Broncos, o RB passou Barry Sanders e se tornou o terceiro corredor com mais jardas terrestres (15.289); à frente dele estão as lendas Walter Payton (16.726) e Emmitt Smith (18.355). Em um esporte no qual os RBs costumam ser descartados ao passarem dos 30, é incrível ver Gore em atividade e sendo produtivo. Hall of Fame para ele! 8-3, Buffalo vem de dois triunfos contundentes e está bem posicionado na AFC, só que a defesa será testada nas próximas rodadas, com Cowboys e Ravens na sequência.


Bears tiram a barriga da miséria
Chicago Bears 19 x 14 New York Giants

“Estou feliz que vencemos, mas não é bom o suficiente.” A avaliação da vitória dos Bears – só a segunda nas últimas sete partidas – é de Mitchell Trubisky e deve ser também a de muitos torcedores de Chicago. O quarterback lançou para 278 jardas, melhor marca em 2019, e anotou dois TDs, mas foi interceptado duas vezes, uma delas na end zone e na outra em um passe para ninguém. Depois de passar em branco nas Semanas 11 e 10, Khalil Mack forçou o sack-fumble em cima de Daniel Jones e deixou Trubisky na linha de 3 jardas para fazer o TD que se mostrou decisivo.


Fim da linha para Rudolph
Cincinnati Bengals 10 x 16 Pittsburgh Steelers

Sem ninguém para lhe dar uma capacetada e roubar os holofotes, Mason Rudolph deu continuidade à atuação da semana passada e manteve o ataque empacado. À procura de uma “faísca”, o técnico Mike Tomlin resolveu colocar o reserva Devlin Hodges e, três jogadas depois, os Steelers entraram na end zone. Na defesa de Pittsburgh, não faltam faíscas: foram oito QB hits, quatro sacks e o fumble da vitória em cima do calouro Ryan Finley. Com os defensores em bela fase, os Steelers precisam de um QB que tente não entregar o jogo, e este QB talvez seja Hodges daqui em diante.


A primeira vez
Washington Redskins 19 x 16 Detroit Lions

A jornada é longa para Dwayne Haskins, mas o calouro já pode riscar “primeira vitória na NFL” da lista de tarefas. Em uma partida não exatamente bonita em um FedEx Field não exatamente cheio (mais de 24 mil lugares vagos), Haskins foi irregular (13/29, 156 jardas e uma interceptação), mostrou-se perdido no pocket em alguns momentos, mas conduziu os Redskins a dois FGs no fim. A empolgação foi tanta que ele foi tirar fotos com a torcida e não viu que o ataque tinha um último snap antes do apito final – graças à interceptação de Jeff Driskel –; Case Keenum precisou entrar para fechar o jogo.


34! 34! 34!
New York Jets 34 x 3 Oakland Raiders

Três jogos seguidos com 34 pontos marcados, três jogos seguidos vencidos. A defesa, a melhor da liga defendendo a corrida, cedeu apenas 68 jardas para os Raiders pelo chão, 11,1 jardas a menos do que sua média antes do jogo, e limitou Josh Jacobs a 34 jardas em dez corridas, os piores números do RB calouro em 2019. Contra o passe, o time da Big Apple também foi bem, marcou os recebedores, não cedeu “big plays” e Brian Poole descolou um TD após o passe de Derek Carr ser desviado e ficar pendurado no ar. Por incrível que pareça, os Jets podem enrolar as coisas no wild card da AFC.


Tudo funciona em Tennessee
Tennessee Titans 42 x 20 Jacksonville Jaguars

Vencendo os Jaguars por 7 a 3 no início do 2º tempo, os Titans marcaram quatro TDs em menos de quatro minutos, jogaram a vantagem para 35 a 3 e praticamente mataram a partida. Teve TD do tackle Dennis Kelly, teve TD de 74 jardas de Derrick Henry, teve TD de 65 jardas de A.J. Brown após o passe de Ryan Tannehill… Tennessee foi mortal no início do 3° quarto e enfiou os Jaguars em uma cratera. Tannehill terminou o dia com quatro TDs, dois aéreos e dois terrestres, sendo que, no primeiro, o QB foi para o tackle ao entrar na end zone e ensaiou um helicóptero humano. Não descartem os Titans!


Ataque dos Pats ainda com dificuldades
New England Patriots 13 x 9 Dallas Cowboys

Quando Tom Brady disse que a força dos Patriots residia na defesa e nos especialistas, ele não estava brincando. Os defensores não cederam nenhum TD e anularam Amari Cooper, que ficou zerado e viu Stephon Gilmore interceptar uma bola em sua direção. O único TD do jogo nasceu de um punt bloqueado por New England que deixou Brady na linha de 12 jardas. O ataque do atual campeão está penando, mas há a expectativa de melhora com a volta de Phillip Dorsett II e Mohamed Sanu Jr., enquanto Dallas dá a impressão de que vai aos playoffs com 8-8 ou 9-7 só para cair na rodada de wild card.


49ers e Packers não estão no mesmo nível
San Francisco 49ers 37 x 8 Green Bay Packers

Assim como os Ravens passaram o carro nos Texans, um possível rival nos playoffs, os 49ers fizeram o mesmo com os Packers. A defesa sufocou Aaron Rodgers do início ao fim, com a DL forçando cinco sacks e um fumble, e a linha secundária não dando opções para Rodgers, principalmente para passes em profundidade. Já o ataque dos Niners é outro com George Kittle (seis recepções, 129 jardas e um TD) e quando Deebo Samuel (duas recepções, 50 jardas e um TD) não “dropa” bolas. Líder da NFC, San Francisco tem dois desafios gigantescos agora: Ravens e Saints. Ambos fora de casa.


O bastão do MVP foi passado
Los Angeles Rams 6 x 45 Baltimore Ravens

É oficial: a Semana 12 marca a passagem de bastão de favorito a levar o prêmio de MVP da temporada. Ele vinha sendo guardado por Russell Wilson, mas é hora de deixá-lo sob a guarda de Lamar Jackson. O QB dos Ravens terminou o MNF com 264 jardas totais e cinco TDs, atingindo a marca de 30 TDs em 2019. Foram seis campanhas do Baltimore para TD antes de Lamar ser substituído por Robert Griffin III, no início do 4° quarto. Os Ravens são assustadoramente perigosos, e o duelo contra os 49ers promete muito. Os Rams, por outro lado, em nada lembram o time que foi ao Super Bowl.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s