Cornetadas da Semana 13 da NFL

Prazer, David Blough
Detroit Lions 20 x 24 Chicago Bears

Abrindo a rodada especial de Dia de Ação de Graças, Detroit apresentou David Blough ao mundo. Acionado às pressas no lugar de Jeff Driskel, machucado, Blough encontrou Kenny Golladay livre e o segundo passe de sua carreira virou um TD de 75 jardas. Para um cara que mal teve tempo de treinar com o time, David mostrou precisão em vários passes, se mexeu bem no pocket e terminou a partida com 22/38, 280 jardas, dois TDs e uma interceptação (em uma 4ª para 22). Em Chicago, Mitchell Trubisky reservou seus melhores passes, ambos para Anthony Miller, para o final, levando os Bears à vitória.


Allen e lei do ex castigam Cowboys
Dallas Cowboys 15 x 26 Buffalo Bills

Os Bills só ganharam de times ruins em 2019. É verdade, mas o que dizer desta vitória maiúscula em pleno feriado, fora de casa e contra uma equipe com campanha positiva? Josh Allen jogou como gente grande (19/24, 231 jardas e dois TDs, um deles terrestre) e mostrou por que é quem é ao recuperar um fumble e forçar a primeira descida numa 4ª para 1, Cole Beasley anotou 110 jardas em cima do ex-time, John Brown lançou um TD para Devin Singletary em uma “trick play” e a defesa calou Dallas após ceder o TD na primeira campanha. Buffalo está bem posicionado na briga pelo wild card.


Noite de gala de Taysom Hill
Atlanta Falcons 18 x 26 New Orleans Saints

Taysom Hill lança, corre com a bola, recebe passes, bloqueia punts, cozinha, conserta a pia, pinta a casa… Não há nada que o camisa 7 dos Saints não possa fazer. O terceiro QB e espécie de “faz tudo” do New Orleans foi a estrela da partida ao bloquear um punt e marcar os dois TDs da equipe contra os Falcons – já são cinco TDs em 2019. Na defesa, Cameron Jordan e Marcus Davenport não deram paz para Matt Ryan, que terminou a noite com nove sacks, 13 QB hits, duas interceptações e dois fumbles. No fim, Atlanta conseguiu recuperar dois “onside kicks” em busca do empate. Palmas para os Falcons.


Browns (quase fora), Steelers dentro (por ora)
Pittsburgh Steelers 20 x 13 Cleveland Browns

Podendo varrer (vencer os dois jogos da temporada) os Steelers pela primeira vez em 31 anos, os Browns deixaram o Heinz Field derrotados e com suas chances de playoffs – algo palpável após três triunfos seguidos – se reduzirem dramaticamente (apenas 7%, segundo a ESPN). A química entre Odell Beckham Jr. e Baker Mayfield, que parecia ter ganhado fôlego na rodada passada, esfriou de novo (29 jardas e três recepções para o WR). Pittsburgh, que não tem Juju Smith-Schuster e James Conner, vai se virando com James Washington e Benny Snell Jr. e se segurando com a segunda vaga de wild card.


Rodgers mostra que ainda existe
New York Giants 13 x 31 Green Bay Packers

Com tantos jovens QBs fazendo barulho, às vezes a gente se esquece de um “senhor” de 35 anos que veste verde e amarelo. Acostumado a jogar no frio e com neve, Aaron Rodgers fez coisas que só Aaron Rodgers faz. Em uma 4ª para 10, ele achou Geronimo Allison enquanto Markus Golden agarrava seus pés; depois, com Lorenzo Carter quase que pendurado nas suas costas, ele acionou Mercedes Lewis na end zone. O ataque de Green Bay demorou para engrenar contra um time nitidamente inferior, mas engrenou e tem mais dois duelos favoráveis (Redskins e Bears) para botar a casa no lugar.


Eu sou Dolphins e não desisto nunca
Miami Dolphins 37 x 31 Philadelphia Eagles

Se alguém dissesse que a partida entre Dolphins e Eagles teria 68 pontos combinados, nós diríamos que os Eagles venceram por 68 x 0. Mas não. Aquela época em que todo mundo queria ir embora de Miami acabou. Quem ficou está lutando pela vitória, ainda que isso “machuque” a franquia no draft. Ryan Fitzpatrick tornou-se o primeiro jogador a lançar TDs contra uma equipe – Philadelphia – jogando por sete clubes diferentes, DeVante Parker brilhou (159 jardas e dois TDs) e os golfinhos ganharam nossa simpatia com a “trick play” que resultou no TD do punter Matt Hack para o kicker Jason Sanders.


Jaguars voltam a trocar de QB
Jacksonville Jaguars 11 x 28 Tampa Bay Buccaneers

A conta bancária está gorda, mas a vida de Nick Foles dentro de campo está longe de ser tranquila. O camisa 7, que já vinha pressionado por duas derrotas, teve o pior início de jogo possível, com três turnovers (interceptação e dois fumbles) nas três primeiras campanhas dos Jaguars. Os Buccaneers aproveitaram e em pouco mais de 20 minutos já venciam por 22 x 0. Gardner Minshew II assumiu no 2° tempo, ajudou a botar pontos no placar e está mantido como titular para a Semana 14. Se o calouro permanecer, fica a pergunta: o que fazer com Foles?


Levem os Titans a sério
Indianapolis Colts 17 x 31 Tennessee Titans

Os Steelers não podem tirar o olho do retrovisor porque tem um time no cangote deles e está maluco para roubar a segunda vaga de wild card da AFC. Este time é os Titans. A equipe de Nashville achou sua identidade e as três unidades deram show para garantir a vitória. Com 17 x 17 no marcador, Tennessee retornou um FG bloqueado de Adam Vinatieri para TD, interceptou Jacoby Brissett na campanha seguinte e, com a bola em mãos, Ryan Tannehill matou a partida com um TD de 40 jardas para Kalif Raymond. Em boa fase, Derrick Henry passou das 100 jardas terrestres pelo terceiro jogo seguido.


Bengals vencem a primeira
Cincinnati Bengals 22 x 6 New York Jets

Após constatar que Ryan Finley não é a solução para a posição de QB no momento, os Bengals reconduziram Andy Dalton ao posto e já podem tirar o incômodo “0” da coluna de vitórias. Dalton voltou relativamente bem (22/37, 243 jardas e um TD) e lançou um passe irretocável entre três marcadores para Tyler Boyd fazer o TD. Será interessante ver Dalton como titular daqui em diante porque o camisa 14 não necessariamente está nos planos de 2020 da franquia, que segue firme na caça à escolha n° 1 do draft. Dalton tem quatro jogos para convencer alguém a negociar com os tigres por ele.


Redskins têm um núcleo para desenvolver
Carolina Panthers 21 x 29 Washington Redskins

Sem saber se Alex Smith voltará a jogar em 2020, os Redskins devem se preparar para o futuro e têm peças interessantes para começar a construir um bom elenco de apoio em torno de um QB ainda em desenvolvimento. Dwayne Haskins administrou o jogo, não entregou a bola (sofreu dois fumbles, os dois recuperados), e teve ajuda de um ataque terrestre avassalador para tirar o peso de suas costas: 248 jardas e três TDs. Se Terry McLaurin (24 anos) já é uma realidade no passe, Darrius Guice (129 jardas e dois TDs) pode ser o cara do Washington pelo chão ao lado de Adrian Peterson.


Não basta Lamar, Baltimore tem Tucker
Baltimore Ravens 20 x 17 San Francisco 49ers

Se este foi o Super Bowl antecipado, mal podemos esperar pelo reencontro de Ravens e 49ers em fevereiro. A chuva e o vento atrapalharam Lamar Jackson no passe, mas o QB foi bem-sucedido correndo com a bola contra a ótima defesa do San Francisco, apesar do fumble – seu primeiro em 2019 –, e anotou 101 jardas terrestres e um TD. No final, Lamar ainda comandou uma campanha de seis minutos que culminou no FG da vitória de Justin Tucker, o melhor kicker da NFL. Baltimore pode vencer quando nem todas as peças se encaixam e San Francisco pode jogar de igual para igual com qualquer um.


Ataque dos Rams às vezes funciona
Arizona Cardinals 7 x 34 Los Angeles Rams

Esmagados em pleno horário nobre pelos Ravens na Semana 12, os Rams precisavam de uma atuação de respeito para resgatar a moral e a conseguiram contra os Cardinals. Foi um verdadeiro passeio do clube angelino, com boas atuações de Jared Goff (32/43, 424 jardas e três TDs), Todd Gurley II (115 jardas totais e um TD), Robert Woods (172 jardas e 13 recepções) e Tyler Higbee (107 jardas, sete recepções e um TD). O DNA ofensivo de 2018 ainda está aí e Los Angeles precisará de todos os genes possíveis para tentar uma vaga nos playoffs via wild card.


É duro torcer para os Chargers
Denver Broncos 23 x 20 Los Angeles Chargers

Mais uma derrota dos Chargers. Mais uma derrota por sete pontos ou menos. O time de Los Angeles, que já perdeu de tantas formas diferentes neste ano, deu um jeito de inovar. Quando a partida parecia se encaminhar para a prorrogação, Casey Hayward Jr. fez falta de interferência em Courtland Sutton na linha de 28 e posicionou Denver para chutar o FG de 53 jardas com três segundos no relógio. Os Bolts talvez sejam a maior decepção de 2019. Já no Colorado, Drew Lock estreou com um ótimo 1° tempo (12/19, 123 jardas e dois TDs); na 2ª etapa, os Broncos se seguraram com FGs.


Defesa de KC sufoca Carr e companhia
Kansas City Chiefs 40 x 9 Oakland Raiders

Não foi um domingo de grandes números para Patrick Mahomes II. O atual MVP da liga não chegou nas 200 jardas (parou em 175), marcou dois TDs e teve uma interceptação na end zone revertida por causa de uma falta dos Raiders. Quem se destacou mesmo na paulada em Oakland foi, acredite, a defesa de Kansas City, que interceptou Derek Carr duas vezes; na segunda, Juan Thornhill correu 46 jardas para marcar o TD. A unidade defensiva dos Chiefs cresce em um momento importante, visto que eles vão enfrentar o ataque cambaleante dos Patriots na próxima rodada.


New England, we have a problem
Houston Texans 28 x 22 New England Patriots

O SNF não foi apertado quanto o placar sugere, embora os texanos tenham gelado com a quase recuperação dos Patriots no “onside kick”. New England segue com problemas no ataque: a OL não segura a pressão e falta comunicação com os recebedores, o que nos leva a um Tom Brady errando muitos passes e dando bronca nos WRs. Na noite em que o ataque precisava botar o time nas costas, o time foi dominado e ultrapassado pelos Ravens na classificação geral da AFC. Com Deshaun Watson protegido, os Texans fazem estragos nos passes em profundidade.


Noite perfeita em Seattle
Seattle Seahawks 37 x 30 Minnesota Vikings

A Semana 13 não poderia ter sido melhor para os Seahawks. A equipe bateu os Vikings, faturou sua 29ª vitória (29-5-1) no horário nobre desde a chegada de Pete Carroll, em 2010, e desbancou os 49ers do topo da NFC Oeste – os dois estão 10-2, mas Seattle leva vantagem no confronto direto. Destaque para Chris Carson (102 jardas e um TD) e Rashaad Penny (97 jardas totais e dois TDs), que ajudaram os donos da casa a comer o relógio, com quase 40 minutos de posse. Com um jogo terrestre consistente e uma defesa que joga bem, mas ninguém diz, Seattle pode ser o pior lugar para ir em janeiro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s