Cornetadas da Semana 14 da NFL

Corra, Mitchell, corra
Chicago Bears 31 x 24 Dallas Cowboys

A interceptação na primeira campanha, na boca da end zone, fez o torcedor dos Bears revirar os olhos, mas Mitchell Trubisky teve sua melhor atuação de 2019 neste TNF. O camisa 10 se livrou da bola em até 2,5 segundos em 65% dos passes, segundo o Next Gen Stats, encaixou vários passes em espaços bem apertados, lançou para três TDs e correu, algo que não vinha fazendo, acumulando 63 jardas e um TD. A vitória mantém Chicago vivo na corrida pelos playoffs – mas a sequência é dura agora (Packers, Chiefs e Vikings) – e Trubisky vivo no debate sobre o QB titular do time em 2020.


Show em Nova Orleans
New Orleans Saints 46 x 48 San Francisco 49ers

A promessa de jogão se concretizou e Saints e 49ers nos fizeram lembrar daquela épica semifinal da NFC em janeiro de 2012, repleto de reviravoltas nos minutos finais. Após bater na trave contra Seahawks e Ravens, San Francisco derrubou New Orleans fora de casa e ganha moral para fechar a temporada. Jimmy Garoppolo lançou para quatro TDs, Emmanuel Sanders anotou um TD de 75 jardas e deu o passe para um de 35, George Kittle conseguiu a 1ª descida que deixou SF em posição para chutar o FG da vitória e a defesa forçou dois turnovers que resultaram em 14 pontos. Que partida!


Eliminados, Falcons eliminam Panthers
Atlanta Falcons 40 x 20 Carolina Panthers

Muitos clubes costumam jogar melhor após a demissão do treinador. Não foi o caso dos Panthers. Menos de uma semana depois de Ron Rivera ser mandado embora, Carolina acabou atropelado pelos Falcons e agora está oficialmente eliminado da corrida pelos playoffs. Kyle Allen sofreu duas interceptações e dois fumbles, o que só dificultou a vida do time de Charlotte. No Atlanta, Matt Ryan se tornou o 10° QB a entrar no clube das 50 mil jardas e o jovem Younghoe Koo teve o melhor dia da sua vida: oitos chutes certos (quatro FGs e quatro XPs) e uma recuperação de fumble num retorno de kickoff.


Há algo de podre em Cleveland
Cleveland Browns 27 x 19 Cincinnati Bengals

Cleveland demorou para investir no seu bom jogo terrestre, mas acordou a tempo na 2ª etapa, deu a bola para Nick Chubb e Kareem Hunt e fez o mínimo para vencer um time que agora soma 12 derrotas. Os Browns continuam vivos, mas é provável que precisem vencer todos os jogos restantes e um destes jogos é contra os Ravens. Só que o triunfo foi ofuscado por Odell Beckham Jr.. A Fox publicou que ele vem pedindo para equipes tirarem ele de Cleveland, e, após a partida, Baker Mayfield disse que o camisa 13 está jogando com dores e que a franquia não tratou sua lesão de maneira correta.


Defesa dos Vikings se recupera
Minnesota Vikings 20 x 7 Detroit Lions

Invictos dentro de casa, os Vikings se recuperaram dos 37 pontos que levaram no MNF e mantiveram os Lions zerados por quase 58 minutos, ainda que contra um terceiro QB. David Blough foi interceptado duas vezes e sacado em outras cinco ocasiões; três dos sacks foram de Danielle Hunter, que tornou-se o defensor mais novo da liga (25 anos e 40 dias) a atingir 50 sacks, superando Robert Quinn. No ataque, Minnesota fez o arroz com feijão sem entregar a bola, segue firme na briga pelo wild card e colado no Green Bay, que lidera a NFC Norte com uma vitória a mais do que os “nórdicos”.


Miami luta, mas precisa ir às compras
New York Jets 22 x 21 Miami Dolphins

Sem Davante Parker e Albert Wilson, contundidos durante a partida, e sem um ataque terrestre de respeito, Ryan Fitzpatrick teve que se virar como pode. Isaiah Ford, que tinha apenas duas recepções até domingo, pegou seis bolas para 92 jardas, enquanto Fitzpatrick liderou as coisas pelo chão, com 65 jardas. Os Dolphins entraram seis vezes na red zone dos Jets e saíram de lá com zero TDs – o kicker Sam Ficken marcou todos os 21 pontos. A luta dos golfinhos é romântica, mas o clube precisa reforçar esse time em todos os setores em 2020. Talvez não na vaga de kicker.


Luz no fim do túnElway
Houston Texans 24 x 38 Denver Broncos

Qual time é o 8-4 e qual time é o 4-8 mesmo? Com atuações de gala dos calouros Drew Lock (22/27, 309 jardas, três TDs e uma INT) e Noah Fant (quatro recepções para 113 jardas e um TD), o ataque de Denver mostrou vida e aproveitou uma defesa repleta de buracos para abrir 38 x 3 no início do 3° quarto – os Broncos também anotaram um TD defensivo após Jeremiah Attaochu recuperar o fumble e, apesar de contido, entregar a bola para Kareem Jackson, que correu 70 jardas para a end zone. Lock tem apenas dois jogos, mas anima John Elway, que não acha um QB desde Peyton Manning.


Defesa também ganha jogos em Baltimore
Buffalo Bills 17 x 24 Baltimore Ravens

Não foi uma tarde espetacular de Lamar Jackson, mas foi uma tarde eficiente: três TDs, dois deles para os tight ends, e mais 40 jardas terrestres, o que o deixa a só 39 jardas do recorde de 1.039 de Michael Vick. Acostumado a chutar dois punts por jogo em 2019, Baltimore devolveu a bola sete vezes contra os Bills e foi limitado a 257 jardas, sua pior marca na temporada. Buffalo fez o possível na defesa, mas os corvos também têm uma boa defesa, seguraram Josh Allen (cinco sacks e 12 QB hits), não permitiram grandes jogadas e nem o possível TD do empate em sua red zone no fim.


Vitória feia é vitória, maaas…
Green Bay Packers 20 x 15 Washington Redskins

A classificação não diferencia vitórias bonitas de vitórias feias, de forma que os Packers seguem soberanos na NFC Norte, com uma vitória a mais do que os Vikings, após bater os Redskins. Mesmo com uma média de 3,5 segundos para lançar a bola, segundo a NFL Next Gen Stats, Aaron Rodgers teve dificuldades para conectar com os WRs; a sorte de Greey Bay é que Aaron Jones conquistou 192 jardas totais (três a menos que o camisa 12) e um TD, e ajudou a movimentar as peças no ataque de Wisconsin. Contra ataques anêmicos, os Packers se seguram. E quando encararem uma equipe perigosa?


Dá para lapidar Winston?
Tampa Bay Buccaneers 38 x 35 Indianapolis Colts

Cinco TDs marcados, 456 jardas, 73,3% dos passes completados, três interceptações, 5° “pick six” da temporada, 38 pontos no placar, dedo fraturado na mão direita… Jameis Winston deu motivos para continuar em Tampa Bay e também para trocar de ares em 2020. No atual ritmo, o QB caminha para fechar 2019 com mais de 5 mil jardas e 32 TDs, o que seriam recordes pessoais, mas com 28 interceptações. Os erros de Winston colocaram os Buccanners em um buraco e seus acertos os tiraram de lá. Bruce Arians tem uma decisão enorme para tomar nas próximas semanas.


Titans são a melhor história de 2019
Oakland Raiders 21 x 42 Tennessee Titans

O prêmio de Comeback Player of the Year (alvo como “volta por cima”) geralmente vai para jogadores que passaram o ano anterior lesionados, mas é preciso considerar Ryan Tannehill. Muitos deram o QB como acabado após a saída dos Dolphins, mas ele hoje é a peça que faltava para os Titans terem equilíbrio. Ele (21/27, 391 jardas, três TDs e uma INT) e Derrick Henry (103 jardas e dois TDs) são grandes responsáveis por um ataque consistente, algo que não se via há anos em Nashville. Com dois jogos contra os Texans (e um contra Saints), Tennessee pode roubar a AFC Sul nesta reta final.


A nova cortina de ferro
Arizona Cardinals 17 x 23 Pittsburgh Steelers

Existe uma defesa louca para derrubar um campeão de divisão em janeiro e esta defesa é a dos Steelers. Pittsburgh está jogando demais e lidera a NFL em sacks (48), QB hits (96) e roubadas de bola (33). Contra Arizona, a nova “cortina de ferro” manteve Kyler Murray no backfield, limitando-o a duas jardas, os piores números do QB em 2019, e o interceptou em três ocasiões, incluindo uma vez na end zone e outra para decretar a vitória. No restante, o ataque cuidou da bola e Diontae Johnson brilhou com dois TDs, o primeiro deles em um retorno de punt de 85 jardas.


Só agora, Chargers?
Jacksonville Jaguars 10 x 45 Los Angeles Chargers

Aniversariante do dia, Philip Rivers, agora com 38 anos, inverteu a lógica e foi ele quem deu um presente. No caso, para a torcida dos Chargers. O veterano fez seu melhor jogo no ano (16/22, 314 jardas e três TDs) e silenciou o papo de que é hora de colocá-lo no banco. Austin Ekeler acabou com a defesa dos Jaguars, somando 213 jardas totais e um TD. Apesar da bela atuação, Los Angeles está eliminado da corrida dos playoffs. “É um pouco tarde demais, mas ainda falamos de terminar forte a temporada”, diz Rivers. Em Jacksonville, foi a 5ª derrota seguida por uma diferença de ao menos 17 pontos.


É tetra! É tetra! É tetra!
New England Patriots 16 x 23 Kansas City Chiefs

A dinastia não acabou, mas dá uns tropeços nesta reta final da temporada, e não é nada que não tenhamos visto este ano. A linha ofensiva transfere a pressão para Tom Brady, os recebedores não fazem um grande trabalho (culpa do Brady também) e no domingo ainda tivemos uma mãozinha da arbitragem para os Chiefs, que deixaram de assinalar um TD de N’Keal Harry porque deram que ele saiu de campo – os Pats não tinham mais desafios. A defesa, por outro lado, manteve o placar alcançável, forçando um fumble e dois “três e nada” do Kansas City no fim. KC leva a AFC Oeste pelo 4° ano seguido.


Rams farejam o wild card
Los Angeles Rams 28 x 12 Seattle Seahawks

Os Rams têm apenas 22% de irem aos playoffs, de acordo com a ESPN, mas números não mostram a forma como a equipe angelina dominou os Seahawks, então líderes da NFC, neste SNF. A defesa do Los Angeles tirou Russell Wilson do sério, com cinco sacks e 11 QB hits, não permitiu nenhum TD ofensivo e deu uma ajuda para Lamar Jackson na corrida pelo MVP. No ataque, L.A. viu um 1° tempo formidável de Jared Goff (15/18, 184 jardas e dois TDs), mas, na volta do intervalo, o QB flertou com uma virada ao ser interceptado duas vezes seguidas. Com o resultado, os 49ers voltam ao topo da NFC.


Eagles ressuscitam com Wentz, Scott e Ertz
Philadelphia Eagles 23 x 17 New York Giants

No possível último jogo de Eli Manning como titular, parecia que os deuses da bola oval conspirariam para o QB se despedir do esporte com uma vitória no MNF sobre um rival de divisão e debaixo de uma poética chuva. Mas a NFL nem sempre é poesia. Os Giants fizeram um bom 1° tempo, mas os Eagles, desfalcados, ressuscitaram na 2ª etapa com Carson Wentz (22/31, 228 jardas e dois TDs nos 30 minutos finais), Boston Scott (128 jardas totais e um TD) e Zach Ertz (91 jardas e dois TDs) para forçar a prorrogação e a vitória no tempo extra. Eagles e Cowboys agora estão empatados na NFC Leste em 6-7.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s