5 razões para torcer para os 49ers no Super Bowl 54

Super Bowl 54. Aqui estamos nós. Na AFC, o Kansas City Chiefs confirmou boa parte das expectativas depois de bater na trave na temporada passada e voltou à final da bola oval pela primeira vez desde, acredite, 1970. Na NFC, veio a surpresa. Terceiro time na história da NFL a ir ao Super Bowl após um ano no qual venceram apenas quatro jogos, o San Francisco 49ers busca seu 6° título. Se você ainda não sabe para quem torcer na decisão, saiba por que ficar com a equipe da Califórnia.

1. A superação de Raheem Mostert

Em 2016, Raheem Mostert estava confiante de que defenderia o Cleveland Browns, afinal, ele havia sobrevivido ao derradeiro corte de 53 nomes do elenco. Às vésperas da temporada regular começar, no entanto, ele foi cortado. Para piorar, no mesmo dia, sua então noiva fazia um chá de panela, com direito a biscoitos em forma de camisa com seu nome (conforme contado por Kalyn Kahler, do MMQB), e ele não podia contar a notícia para não estragar o evento. Além dos Browns, outros cinco times dispensaram Mostert entre 2015 e 2016. Neste domingo, o camisa 31 estará no maior palco da bola oval.


2. Sonho do Super Bowl próprio

Jimmy Garoppolo não passou – nem de longe – pelo o que Moster passou, mas tem lá a sua história de superação também. Recrutado no draft de 2014, o camisa 10 ficou três anos na reserva de Tom Brady – jogou em 2016, quando Brady estava suspenso – e, segundo matéria da ESPN, sua saída do New England Patriots teria sido um pedido do Giselão. Nos 49ers, a vida de Jimmy G. foi intensa: cinco vitórias em 2017, lesão grave em 2018 e campeão da NFC em 2019. Agora longe do “império do mal”, Garoppolo tem a chance de ter um Super Bowl para chamar de seu (tem dois esquentando banco).


3. Bay Area em quase uma final por ano

É difícil competir com a região de Boston e os 12 troféus conquistados pelas franquias da cidade no século 21, mas a Bay Area, área que contempla San Francisco e sua região metropolitana, não tem feito feio. Desde 2010, San Francisco Giants, San Jose Sharks, Golden State Warriors (jogavam em Oakland, mas hoje mandam as partidas na Chase Arena, em San Francisco) e os próprios 49ers disputaram dez decisões, vencendo seis (três na MLB e três na NBA). Os únicos anos em que não tivemos finalistas de SF ou das redondezas foram 2011 e 2013. Venha para o lado vencedor.


4. Vitória do planejamento (e da paciência)

Quando Kyle Shanahan e John Lynch aterrissaram nos 49ers, em fevereiro de 2017, ambos receberam contratos de seis temporadas. Seis anos é tempo, principalmente em um clube que vinha de dois treinadores nos últimos dois. Entre lesões vitais aqui e ali, mas com uma afortunada troca com o New England, Kyle fechou 2017 e 2018 com dez vitórias e 22 derrotas; apostas de John na 1ª rodada do draft, como Solomon Thomas e Reuben Foster, não vingaram, só que havia um planejamento em andamento, e pouco menos de três anos após assinarem com a dupla, os Niners estão no Super Bowl.


5. Jed York, o dono gente boa

Entre os milhares de torcedores presentes ao Hard Rock Stadium na grande decisão, muitos torcerão para os 49ers, é claro, mas muitos terão um motivo especial para vestir vermelho e dourado: eles estão vestindo também as cores da empresa. Jed York, CEO do clube, confirmou que eles estão levando cerca de 1.500 funcionários, inclusive os estagiários. “Todo mundo, de Kyle [Shanahan] e John [Lynch] até os estagiários, teve um papel nisso”, diz o dirigente para a ESPN. “Queremos ter a certeza de que eles estarão lá para ajudar e também comemorar”, completou. Bacana, vai.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s